Postagem em destaque

Edição 8 online!

Aewww depois de 2 anos tem capítulo novo no ar! Aleluia! \o/ link direto:  http://issuu.com/yumimoony/docs/sigma_pi_08_-_completo No...

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Falando de bloqueio criativo

Oi pessoal!
Resolvi atualizar o blog pra falar de algo que, acredito eu, todo desenhista já deve ter passado. O famoso bloqueio criativo.

Passei por diversas “crises de traço” logo depois que lancei os primeiros capítulos do Sigma Pi, até pensei em mudar o estilo do mangá pra algo cartoon, pra conseguir uma “identidade” no meu desenho mas percebi que posso conseguir isso dentro do mangá e como gosto muito do estilo, resolvi investir pesado nele. Foram vários anos de diversos treinos diários pra conseguir estabelecer o traço que tenho atualmente.

Mas o que o bloqueio tem a ver com isso?



Quando tava fazendo as primeiras páginas da edição 8, uma artista que eu admiro muito postou umas prévias de páginas do seu mangá. As páginas estavam com uma qualidade muito boa, ricas em detalhes, sem contar a diagramação que casava bem com o estilo. Mas o problema começou aí porque comecei a comparar as minhas páginas com as dela e senti um desânimo legal ao ver as minhas e notar um monte de erros. A diagramação não parecia boa, lembro que na época pedi ajuda pra umas amigas e uma delas aconselhou pegar mangás shoujo e estudar padrões na diagramação (cenas em que os personagens estão conversando, cenas de pensamento, cenas de impacto, etc.) e aplicar mas minhas páginas.


Essas foram as páginas que fiz inicialmente. Na mesma época estava com outro projeto de HQ e estava usando folha A3, então resolvi usar pro Sigma Pi também.

Resolvi refazer algumas páginas do storyboard, colocando mais efeitos e abusando de uma diagramação que combinasse mais com shoujo. Mas mesmo assim, tinha algo que não estava me agradando. Foi aí que uma amiga minha tinha comentado de usar um detalhamento maior nos olhos e no cabelo, pra ficar com mais cara de shoujo. Resolvi fazer os primeiros testes com os personagens:


Imagem bem antiga (do ano passado), tá cheia de erros mas foi bom pra testar o “novo” estilo de traço que iria aplicar no Sigma Pi.

E bom, o resto é história. Treinei e aperfeiçoei o traço levando em conta essas mudanças que fiz e chegamos a essas páginas do capítulo novo:


Comparativo da página antiga com a atual:




No final, optei por fazer as páginas em A4 por causa do número de páginas.
Gostei bastante do resultado delas, mas como algumas das páginas foram feitas no ano passado se comparar com meu traço atual dá pra notar algumas inconsistências. Mesmo assim, o resultado me agradou bastante e pretendo seguir com essa linha nos próximos capítulos.

Resolvi fazer um model sheet pra ter como referência na hora de desenhar as páginas, pois ainda tenho dificuldade pra acertar a proporção de rosto nos personagens (aí tem hora que eles parecem ou mais velhos ou muito novos xD)

Bom, dei uma “envelhecida” no trio principal (Branca, Henrique e Benjamin), deixando eles com um ar um pouco mais adulto. Na verdade essa mudança aconteceu naturalmente, enquanto treinava o traço nesses últimos meses e achei que ficaria melhor na história. Espero que vocês curtam as mudanças e desculpem se meu traço muda a cada 2 capítulos ahuhua mas acho que finalmente consegui um traço que me agradasse pro Sigma Pi.
Na verdade eu tinha um receio de deixar um traço muito próximo aos shoujo mangá japoneses porque queria um traço diferenciado, mas ainda dentro do mangá. Porém, depois de fazer esses testes percebi que consigo manter uma certa identidade no meu traço, mesmo apelando pra um detalhamento maior nos cabelos e nos olhos, que é característico do shoujo.

Enfim, escrevi esse textão, contando um pouco da minha experiência pra mostrar que bloqueio criativo é algo normal. É chato ficar nesse período porque você não sabe exatamente como resolver e quer que passe logo, aí você tem que testar várias possibilidades até acertar. Mas depois que se passa dessa “crise” acredito eu que você estará mais maduro e terá evoluído mais um pouco no desenho.
Estar sempre se cobrando, se auto-avaliando faz parte do nosso processo de evolução não só como artista mas também como pessoa. E profissionalmente falando também é importante ter essa postura.

Espero que tenham gostado do post! Tava sentindo falta de escrever esses post-desabafos, preciso tirar mais algumas horas do meu tempo e fazer mais postagens assim.
(ou pelo menos bolar alguns posts pro blog não ficar morto)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...